Mensagens

A mostrar mensagens de Janeiro, 2011

Também tu és uma vaca - Le Cheval 2.1

Imagem
Hoje lembrei-me disto

Felizes como o nojo

Eu costumo ter ideias espantosas.
O Facebook devia ter uma aplicação, onde fosse possível bloquear fotografias com casais do nojo.
Bebés feios, gajos em moto-quatros, forcados e outras ideias parvas ao dinheiro, ainda vá que não vá, mas casais do nojo mete espécie.
Ela toda gordurosa e sorridente, com óculos tipo secretária porno, penteada com uma maquineta que uma tia-avó lhe ofereceu no casamento, comprada às 6 e meia da manhã na tvshop. Toda torta. Parece que não tem espinha dorsal. (Essas gajas devem viver em sítios onde faz uma ventania desgraçada). Brincos pega-rabuda, fios pega-real, decotes mega-pega, cintura pega-porca, ventre papo-de-pega, cuecas pega-puta, coxas pega-colante, tornozelos pega-maço-de-bater-calçada. O sorriso do nojo, aprenderam numa foto da revista Maria, ou com as outras felicidades e objectivos de vida, adquiridos juntamente com as doenças venéreas, durante o tempo da faculdade. A fêmea nojenta anda em grupo e fuma com estilo. Fala alto durante a época de a…

Nunca gostei de palhaços.

Não tenho histórias sobre a liberdade, e ainda bem.
Não tenho camaradas. Não conheço homens pequenos, nem homens grandes. Conheço poucos homens
Conheço pouco e sem aflição.
(É próprio da minha gente.)
Conheço o que me interessa e o que não me faz falta... E às vezes, ainda bem.
Não há luta, nem ideais. Isso são stocks de teorias para o outlet das ideologias. Vende-se, 80% de desconto. Peças com defeito. Não se aceitam devoluções. Trocas só com o talão.
Não tenho censura ou policia politica.
Tenho banco, impostos, lobbies, corrupção e redes sociais online.
É doentio na mesma, mas é mais colorido.

O Divã - II - A tradição é para morrer

Imagem
Nos meus tempos de anarquista de liceu fartava-me de escrever a frase "A tradição é para morrer". Paredes, cadernos, nada escapava. Queria mesmo que o mundo lesse a frase e despertasse da apatia em que se encontrava.
Actualidade da obra? É total.
Na ultima noite de natal depois de alguém finalizar um discurso com a afirmação "A tradição é para manter", assisti ao resto do "partido" acenar afirmativamente e repetir baixinho. Tão convictos quanto possível.
A tradição é para manter, porque sim e porque é tradição manter a tradição. Por cá tentar-se-à manter o costume mesmo que o hábito seja ridículo.
Mesmo que seja estúpido.
Mesmo que nos atrase e que nos deixe ao lado do mundo.
Nada será tão importante como continuar a fazê-lo.
Nunca como hoje será importante vingar a inteligência e rebentar com o instituído. É hora de enaltecer a personalidade e abandonar os rebanhos de lugares comuns. Foram estas convenções que aniquilaram o espírito humano, que desagreg…

A crise é uma coisa lixada

Antes da crise comprava camisolas com 30% de caxemira.
Actualmente só consigo comprar malhas com 10% de caxemira.
(Acho que a palavra caxemira fica bem no final das frases)
Actualmente as pessoas votam.
Antes da crise também.
Se mudarmos de sistema politico poderei a voltar a adquirir camisolas com uma percentagem de caxemira significativa.
Se continuarmos a votar neste sistema "representativo" vamos continuara passar um cheque em branco a um provinciano vaidoso qualquer, sedento de fama, que "organizará" em conjunto com os restantes comparsas, a vida actual e futura de um país.
Faze-lo é estúpido.
(Tal e qual o novo acordo ortográfico. Demasiado estúpido para ser europeu.)
Votar é estúpido, e dizer que devemos sempre exercer o nosso direito, o nosso dever, é mesmo muito imbecil. Quem não quer votar também tem direito e o dever de não o fazer.
Antes da crise, os velhos falavam-me de tempos com fome, num país rural, sem hospitais, sem liberdade e sem força para falar em voz…

Será que sou oferecida? - Estratagema bardajão

Se te queres pavonear o ano todo, numa de espalhar moist online, modernamente é claro, deixa estar a tua foto em bikini que exibes via facebook.
E não te esqueças de mudar a legenda para: "Saudades do verão"

Blog Rude no feissebuque

FAZ GOSTO (mesmo que não gostes)

Ter tabaco é tão importante como deixar de fumar

Ter tabaco é tão importante como deixar de fumar.
Amanhã?
É a decisão que conta.
Não adianta estar nem ser se não começamos.
Decidir pode doer, mas sabe sempre a liberdade.

Resoluções para 2011

Sempre que começa um novo ano farto-me de fazer resoluções.
Promessas.
Juras de amor, escárnio e mal dizer. Cantigas.
O que é engraçado é que o prazo que demoro a "rebentar" com as jovens resoluções.
Só para começar. Em 2011 vou comer melhor, vou passar menos tempo em frente ao computador e vou ter a casa mais arrumada. Ou seja, já comi duas vezes atum enlatado, instalei uma série de aplicações e estou desde segunda a editar som. Quanto à arrumação, ainda não fiz cama. Estou a dormir em cima da cobertura há 3 noites.
Isto começa bem.
Só para acentuar... Ando a ouvir Every Time I Die. Música para brigar.
Estou dentro da moda. 2011 há muito que tem o destino traçado. Anda certamente alguma congregação secreta a boicotar o ano menino.
Há meses que não se pode ver um telejornal. Crise, crise e mais crise. Alarme, escândalo, pobreza, eleições, mau tempo, corrupção, politica, violência, e outros dramas afins.
Dá vontade de perguntar: Se estes tempos são difíceis, como eram os antigos? …